Buscar
  • Jorge Rodrigues

Atualizado: Mai 16



Com o crescimento de criadores de conteúdos digitais nas redes sociais, notei que diversos não produziam conteúdos acessíveis para pessoas com deficiência e acaba endossando a exclusão social.

E a comunidade PcD sempre fez barulho, incentivou, cobrou aos influenciadores para que pudessem inserir legenda, descrição de imagens e é por isso que eu, Jorge, decidi fazer um guia prático de como fazer conteúdos que pudessem ser compreendidos por pessoas surdas, cegas ou que possuem dificuldades de leitura de uma forma adequada.


Nesse Manual de Acessibilidade para Redes Sociais traz diversos dados que pesquisei, estudei, aprendi ao decorrer da minha vida para que vocês, sejam criadores de conteúdo ou pessoas comuns que querem, simplesmente, tornar as redes sociais inclusivas para todo mundo. Eu espero que vocês gostem desse manual e que apliquem no seu dia a dia pois fiz com muito carinho pensando nas pessoas com deficiência, das quais eu faço parte e luto para que tenhamos uma vida com mais qualidade.


Fiquem à vontade para baixar e compartilhar. Estou aqui e nas redes sociais para trocar ideias, ouvir feedbacks e tudo mais! 🤟🏻


Para baixar:


Manual de Acessibilidade para Redes Soci
.
Download • 6.47MB

Abraços e beijos! Protejam-se.




6,514 visualizações1 comentário
  • Jorge Rodrigues

Atualizado: Fev 12

O ícone prateado se destaca para quem caminha nas ruas do bairro Consolação por conta dos brises que refletem a luz solar.


Esse belíssimo residencial que, na primeira vista, parece um prédio comercial é da autoria do arquiteto santista Abrahao Sanovicz, um discípulo do Villanova Artigas. O a fachada foi inspirada nas esculturas móveis do Yacov Agan (que foram expostas na sétima Bienal de São Paulo).

O quebra-sóis que envolve o prédio todo foi assinado por Luiz Sacilotto, um escultor, e as brises permitem que a construção mostre um novo desenho a cada momento, de acordo com a posição que as pessoas veem. O térreo possui um painel do Fabio Fake e as obras que fazem parte do acervo do prédio pertencentes ao morador Sidónio Porto que deixou como presente para o prédio e os pilares do térreo tem um detalhe bem bacana: são vermelhos e dão um contraste com o resto do prédio que é prateado.

Eu particularmente acho tão lindo e tão neutro que deixa o meu coração bem aquecido. Amo prédios assim.

O prédio possui 16 andares, contendo 32 apartamentos (dois por andar) e a altura total é de cerca de 80 metros. O Abataé tem janelas em todos os lados, fazendo com que todos os cômodos recebam iluminação máxima e tem uma entrada menos convidativa comparando com os outros que eu apresentei.

Fotos do Nelson Kon.


27 visualizações0 comentário
  • Jorge Rodrigues

Atualizado: Fev 12

O caçula do célebre Copan possui as mesmas características e não tem como deixar de reconhecer a imponência desse prédio lindo do Centro Velho.


Localizado na avenida Ipiranga com a Cásper Libero, no número 1284, inaugurado em 1954 como o Grande Monumento do 4º Centenário de São Paulo, ele possui 41 mil metros quadrados distribuídos e 24 pavimentos com 21 andares de quitinetes, 1 térreo e um subsolo.

Além disso, tem uma arquitetura única, pois se localiza numa esquina e o formato do terreno não colaborava no momento de projetar mas fizeram com MUITA maestria, resultando nisso que estão vendo nas fotos.


Encomendado pelo Banco Nacional Imobiliário, o Montreal foi construído pensando em moradores solteiros ou casais recém-chegados na cidade naquela época devido ao alto fluxo de migração, por isso a decisão de ter só apartamentos pequenos.

Infelizmente hoje em dia se encontra em situação muito triste, com degradação e falta de bons cuidados na fachada dele. Mas isso se deve mais à deficiência de políticas públicas que possam trazer uma melhoria urbanística na cidade. Pois é uma obra muito boníssima e tem o seu valor inestimável.

Fotos tiradas por Nelson Kon.

20 visualizações0 comentário
1
2